Festa Literária
Internacional de Paraty
 
Flipinha FLIPINHA Patrocinadores

30/06/2016

Yasmin

Yasmin Ziganshin, de apenas 11 anos, conversou com as crianças sobre o livro que escreveu (foto de Iberê Périssé)

 

Segundo dia: Programação Cultural e Rodas de Conversa começam na Flipinha

As rodas de tambores infantis da Casa do Tambor Percussão inauguraram nesta quarta, 29 de junho, a Programação Cultural da Flipinha, que acontece na Praça da Matriz e arredores. Os percussionistas Flávio Monteiro e Esmeralda Maximo receberam as crianças com tambores feitos especialmente para o público infantil. O clima foi de festa.

“A proposta da Casa do Tambor Percussão é promover uma vivência musical com as crianças e um primeiro contato com os instrumentos. É por isso que confeccionamos tambores mais leves e coloridos”, conta Flávio. Nos próximos dias, atividades como shows, oficinas, peças e contações de histórias ocupam a Praça.

As Rodas de Conversa também tiveram início hoje. A escritora Yasmin Ziganshin, de apenas 11 anos, abriu a programação que acontece na Tenda da Biblioteca. Ela leu parte do seu livro, Do outro lado do mundo (e-book vendido pela Amazon, 2015). Filha de mãe brasileira católica e pai russo mulçumano, a menina nasceu em Tóquio. Ela tinha tanta história para contar que achou mais fácil escrever um livro. Tímida, Yasmin afirma que quer escrever mais, mas sonha mesmo é em ser arquiteta.

A Roda de Conversa com a escritora e ilustradora Raquel Matsushita encerrou as atividades na Tenda da Biblioteca. A autora leu Eu (não) gosto de você (Jujuba Editora, 2013), obra escrita e ilustrada por ela, e interagiu com os pequenos leitores. “É um livro que fala sobre sentimentos complicados, como o ciúme entre irmãos. Gosto de ler essa história com as crianças, pois isso vira quase uma sessão de terapia, elas se sentem à vontade para compartilhar suas experiências”, conta.

Mostra educativa

O Prêmio Plante de Literatura encerrou a programação de hoje na Casa da Cultura da Cultura Câmara Torres. Organizado pelo Colégio Plante, a atividade está em sua 11ª edição e foi um dos pontos altos da Mostra Educativa.

Alunos do 5º, 6º e 9º ano do fundamental e 3º ano do Ensino Médio produzem redações de acordo com um tema pré-definido. “O foco da escola é trabalhar a literatura, inclusive em projetos além da Flip, e desse trabalho surgem as propostas para o tema das redações. O resultado disso pode ser visto no Prêmio, que conta com um grande envolvimento dos alunos” diz a professora de literatura e português, Viviane Correa. 


Imprima esta página

Envie para um amigo

 

Realização
Associação Casa Azul