Festa Literária
Internacional de Paraty
 
Flipinha FLIPINHA Patrocinadores

02/07/2016

Interna

Estêvão Marques e Palavra Cantada se apresentaram na Ciranda dos Autores (foto de Iberê Périssé)

 

Quarto dia: Flipinha traz Palavra Cantada, Estêvão Marques e brincadeiras com labirintos lúdicos

Enganou-se quem achou que a mesa “Quando música e literatura contam histórias”, da Ciranda dos Autores, seria apenas uma conversa entre Sandra Peres e Paulo Tatit, da dupla infantil Palavra Cantada, e o percussionista Estêvão Marques. “Vamos esquentar a voz”, anunciou Sandra logo de entrada. Sopa, Papagaio Reginaldo, Rato e Ei, ei, ei Vanderlei foram algumas das músicas que fizeram a festa da criançada na Casa da Cultura Câmara Torres.

Na mesa seguinte, “Diálogos texto e imagem”, as escritoras e ilustradoras Aline Abreu e Patricia Auerbach conversaram como palavra e desenho se relacionam em seus livros. “Acho que não dá para separar o texto e a imagem, eles formam uma terceira coisa, diferente, que permite que a história seja contada”, afirma Aline. “Pensando nisso, dá para fazer um paralelo com uma música: a melodia, a palavra e o arranjo formam uma coisa só, se você tira um desses elementos, tudo muda”, conta Patricia.

As escritoras também revelaram como a literatura entrou em suas vidas. “Eu tinha o sonho de ser escritora, porque tive uma avó que não conheci que era poeta. E eu ficava fantasiando essa avó, como se ela fosse a Cecília Meirelles. A ilustração veio depois, quando percebi que não precisava abrir mão de nenhuma das duas coisas”, conta Aline. Já Patricia rememora a infância rodeada por contadores de histórias. “Eu percebi que meu amor por literatura não veio direto dos livros, veio da história em si”.  

Na Praça

Na Tenda da Biblioteca, Blandina & Lollo e Mell Brites convocaram os pequenos a produzir uma história conjunta na oficina Cobertura Jornalística da Flipinha. O resultado foi uma narrativa sobre um livro mágico que torna realidade tudo que é escrito. Logo depois, Dinah Sales de Oliveira leu O sobrenome do alce (Editora Cuore, 2014) e conversou com as crianças sobre as origens dos nomes.

Na Igreja da Matriz, o circuito BNDES Musica Brasilis trouxe o concerto Cartas de Leopoldina em formato didático para alunos de escolas paratienses. A Praça recebeu ainda a oficina “Da Palavra ao Desenho”, quando as crianças produziram seus próprios livros ilustrados com Alessandro Sbampato, Roberta Asse e Roberto Godoy.

A contação de histórias com Marina Bastos e o show do Mestre Pé, o Pé de Palavra, também animaram a Praça da Matriz, assim como “Brincadeiras e desafio de labirintos lúdicos”, da Casa Labirinto – o ponto alto da tarde. A atividade encheu a Quadra da Matriz e encantou as crianças com contações de histórias e interações com os cenários. Nesta sexta, a Flipinha teve ainda Rodas de Conversa com os autores Roberta Asse, Aurélio de Macedo e Liliane Oraggio.


Imprima esta página

Envie para um amigo

 

Realização
Associação Casa Azul